Av. São Paulo, n° 199 - Teixeira de Freitas/BA - CEP:45990-310

Boas Práticas na Gestão do Capital de Giro

Whimson Stylists (2)

De acordo com a pesquisa realizada pelo SEBRAE, 27% das novas empresas fecham as portas no primeiro ano, chegando a 50% as que encerram as atividades nos quatro primeiros anos.

Administrar o capital de giro vem sendo um desafio diário para os gestores, no entanto, muitas vezes, o empresário não sabe gerenciá-lo ou até mesmo não entende o seu conceito e finalidade para manter a continuidade da empresa.

O capital de giro é representado pela capacidade de recursos que circula pela empresa, com o intuito de arcar com os custos e despesas, ou seja, tudo aquilo que pode ser convertido para o cumprimento das obrigações negociais com terceiros, manutenção e o bom funcionamento da empresa.

Não há duvidas que buscar boas práticas de gestão financeira pode trazer impactos positivos nas finanças da empresa, permite a empresa crescer de forma inteligente, segura e com melhor rentabilidade.

1 – Mantenha um bom planejamento financeiro:

Ter um planejamento financeiro permite aos gestores uma visão ampla do negócio, compreende a necessidade de uma administração minuciosa das atividades financeiras, garantindo melhoria nos processos e qualificando as decisões de curto e longo prazo.

2 – Atenção especial para o contas a receber

Cobrar as contas a receber o mais rápido possível, mas sem perder vendas por conta de técnicas de cobrança muito agressivas; Os valores que a empresa tem a receber merece atenção especial, pois permite prever inadimplências e conduz a negociações seguras.

3 – Negociem prazos com os fornecedores sem perder o rating de créditos

Busque condições mais seguras com os fornecedores, no entanto, cabe análise para quem conceder descontos em pagamentos à vista ou para quem prolongar os prazos, negociar prazos permite escolher melhores condições e alternativas para a empresa.

Nem sempre buscar alongar os prazos com os fornecedores é a melhor decisão, as empresas devem ter cautela ao usar essa abordagem, uma vez que prazos mais longos ou retardamento de pagamentos podem romper a relação com os fornecedores.

4 – Gestão de estoque

Gire o estoque o mais rápido possível sem causar perda de vendas decorrentes de falta, porém é preciso encontrar um certo equilíbrio entre a quantidade comprada e quantidade vendida, pois um bom controle de estoque otimiza o capital de giro da empresa.

Postado por Reinisan Oliveira